YHWH é Yahushua Elohim é o Messias.


    As Mentiras da Bíblia: a Genealogia de Yahushua/Yeshua/Jesus!

    Compartilhe
    avatar
    Gideão da CCB Livre

    Mensagens : 27
    Data de inscrição : 31/01/2012
    Idade : 55
    Localização : Catanduva SP.

    As Mentiras da Bíblia: a Genealogia de Yahushua/Yeshua/Jesus!

    Mensagem  Gideão da CCB Livre em Ter Jan 31, 2012 2:19 pm

    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

    A GENEALOGIA DE YAHUSHUA/YESHUA OU JESUS DE NAZAREH É UMA PIADA DE MAL GOSTO!

    O objetivo da genealogia é registrar a origem de família em ordem ascendente ou descendente, como é o caso do evangelho de Lucas e de Mateus. Ficaria sem lógica e sem sentido o escritor escrever uma genealogia se o mesmo soubesse que o pai de Jesus é o Espírito Santo e não José, automaticamente não seria necessário escrever.

    Há pessoas que alegam que Yahushua/Yeshua ou Jesus é segundo a ordem de Melquisedeque. Ora, se ele tem genealogia, é infundada tal teoria de que não tem princípio e nem fim. Vemos exemplos dentro do livro da lei/torah, que dentre os descendentes de Adão, o Eterno escolheu Sem e na descendência dos semitas o Eterno escolheu Abraão, de quem nasceu Isaque e por sua vez nasceu Jacó.

    Dentre os filhos de Jacó o Eterno escolheu a Judá e conseguintemente escolheu a David, e lhe fez uma promessa de um descendente. Os judeus da época de Yahushua/Yeshua/Jesus aguardavam o Messias ser descendente de David (Lucas 1:32-33) e
    para isto seria necessário que o Mesmo fosse filho de José, já que em Maria não poderia ser contado a descendência genealógica.

    Se o pai de Yeshua/Jesus É o Espírito Santo, logo Yahushua/Yeshua/Jesus não É descendente de David e por certo não têm direito ao trono de David, isto está confirmado, segundo as escritas Histórica da época de Yahushua/Yeshua/Jesus, em que a genealogia era contada pelo lado paterno (Lucas 2:4) e não materno. Mais uma das mentiras da bíblia, a genealogia de Yeshua/Jesus é realmente um fraude.

    O Eterno prometeu que o Mashiach será um descendente do rei David: “Fez o Eterno a David uma promessa da qual não se retratará: Um de teus descendentes farei ascender ao teu trono”. E ainda: “Não profanarei a minha aliança, não modificarei o pronunciamento de Meus lábios. Jurei por minha santidade que não faltaria com Minha palavra a David.

    Sua semente persistirá para sempre e seu trono será para mim como o sol
    . Como a lua, fiel testemunha no céu, será preservada eternamente”. (Salmos 132:11; 89:35-37). Pelo motivo do Mashiach ser um descendente do rei David vê a necessidade de estudar a genealogia e deste modo identificar se Yahushua/Yeshua/Jesus é o descendente ou não.

    Uma coisa se pode afirmar, se ele não era filho biológico de José, logicamente não pertence a casa de David. E se ele é filho biológico de José certamente os evangelhos estão errados em afirmar que o mesmo era gerado por obra do Espírito Santo.

    Sendo Yahushua/Yeshua/Jesus filho biológico de José, deixa de ser o Deus encarnado (YHWH é Yahushua Elohim é o Messias) ensinado pelos evangélicos, é mais uma contradição e é mostrada com o propósito de elucidar tamanha contradição.

    Muitos descendentes do rei David já se manifestaram como Mashiach é o que vemos na história, mas precisamos estar atentos, porque não basta ser descendente ou fazer proezas. A principal característica é o cumprimento de todas as profecias relativas à era messiânica.

    “Portanto o Eterno mesmo vos dará um sinal: eis que a moça grávida dará a luz um
    filho, e o chamará Imanuel” (“Deus está conosco”). Isaias 7:14.

    Há pessoa que tenta justificar o erro de interpretação aplicando a profecia de modo duplo, e dizem que a profecia se cumpriu em Ezequias segundo o judaismo e também em Yahushua/Yeshua/Jesus segundo o cristianismo. Mas cabe notar, que Ezequias não era filho de virgem, mas se o mesmo tivesse nascido desta forma, Yeshua/Jesus não teria nada de exclusivo em um nascimento virginal, pois outros já teriam nascido da
    mesma forma!

    Esta profecia do profeta Isaias se cumpriu 700 anos antes de Jesus/Yahushua/Yeshua) nascer.

    O texto em hebraico não fala de uma virgem e sim de uma Jovem mulher. Para os cristãos temos o exemplo do próprio evangelho, quando se refere as dez virgens, ele usa o termo hebraico Betulah (virgem) e não Almah (Jovem mulher) (Mateus 24:12).

    Mas quando o evangelista se refere ao nascimento de Yeshua/Jesus, o texto em hebraico está escrito almah (uma jovem mulher), porém erradamente traduzido para virgem (betulah). O critério de tradução é usado para dar ênfase à doutrina da virgem Maria-propositalmente, fazendo assim o povo crer em um avatar ou deus-homem: YHWH é Yahushua Elohim é o Messias.

    O nascimento virginal é uma adaptação que tem por propósito elevar a pessoa de Yahushua/Yeshua/Jesus a de um Deus, e que a história registra no concílio de Nicéia (325 AEC), que houve esta declaração de que o mesmo a partir de então, seria declarado a segunda pessoa da Trindade.

    O judaísmo contemporâneo não esperava um nascimento virginal do Messias, nem tampouco interpretava Isaias 7:14 em um sentido messiânico. Leia as declarações de teólogos católicos sobre o assunto:

    “O evangelho de Lucas capítulo 1:26-38 e geralmente considerado pelos liberais de hoje como a transposição cristã de um tema predileto da mitologia pagã... o nascimento virginal é considerado então como uma adaptação para gentios cristãos de mitos helenísticos ou orientais sobre as relações de deuses com mulheres mortais, das quais teriam nascido heróis e homens celebres... (Dic. Enc. Da Bíblia A Van Den Born pág. 949 Ed. Vozes).

    “Muitos comentaristas são unânimes em afirmar que o imanuel de Isaias 7:14 foi o rei Ezequias filho de Acaz (II Reis 18:2). A idéia da partogeneses ou nascimento virginal é considerada duvidosa por boa parte dos teólogos católicos. (A Van Den Born 979 – Ed. Vozes)”.

    “Também existem relatos que a tradição mais antiga nada fala a respeito da concepção de Yeshua/Yahushua/Jesus pelo Espírito Santo. Esta doutrina teve aparecimento na Ásia menor, longe da Galiléia, no terceiro século, onde no decorrer de debate teológico Yeshua/Jesus foi declarado a segunda pessoa da trindade, e no quarto século quando a igreja se renovou e Maria, mulher do carpinteiro José, foi elevada a categoria de theotokos (mãe de Deus) (Extraído da obra: Porque morreu Jesus? Autor: Pierre Van Paasen – Pág.17 e 18).

    Como vemos a própria teologia católica mostra o que muitos cristãos desconhecem. Se fosse somente a comunidade judaica que afirmasse isso, daria a entender que o propósito seria torcer a crença dos seguidores de Jesus/Yeshua/Yahushua acerca do nascimento virginal, o que não é o caso.

    Os escritos originais encontrados em Qumram nos mostram o que é ensinado pelos judeus, e a arqueologia apóia o que
    está escrito no próprio tana'ch, que a Bíblia Hebraica e cristã é uma fruade.

    Obs: tive que deletar todos os endereços que provam o estudo cientificamente, pois o forum do nosso amigo, não aceitou; sugiro ao Administrador do forum, que o irmão desbloqueia as imagens, os E-mail do painel de controle, para podermos postar um documento com provas testemunhais. Abraços fraterno.

      Data/hora atual: Seg Nov 20, 2017 1:53 pm